Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Caça Promoções

O dia a dia de um Blogger em que o seu Lifestyle é Partilhar e Poupar!

LIDL - Campanha

 

 

VAMOS AJUDAR EM CONJUNTO!
Até 10/04, enviem-nos um foto onde estão com o vosso animal de estimação para passatempos@lidl.pt (1 foto por pessoa) e por cada foto enviada, o Lidl doará 500 g de ração de cão Orlando para as associações: CãoViver, o Refúgio Animal Angels e SOS Animal!
Partilhem esta ação com os vossos amigos e família :)
Saibam mais em http://www.lidl.pt/cps/rde/xchg/lidl_pt/hs.xsl/34494.htm
 
Foto: VAMOS AJUDAR EM CONJUNTO!Até 10/04, enviem-nos um foto onde estão com o vosso animal de estimação para passatempos@lidl.pt (1 foto por pessoa) e por cada foto enviada, o Lidl doará 500 g de ração de cão Orlando para as associações: CãoViver, o Refúgio Animal Angels e SOS Animal!Partilhem esta ação com os vossos amigos e família :)Saibam mais em http://tinyurl.com/cehkgkk.

P&G, parabéns, precisamos destas noticias.

(imagino quantos  de vós pensavam que ia falar de vales...)

 

 

in: http://greensavers.sapo.pt/2013/04/04/procter-gamble-alcancou-a-meta-de-zero-residuos-para-aterros-em-45-fabricas/

Procter & Gamble alcançou a meta de zero resíduos para aterros em 45 fábricas

Procter & Gamble alcançou a meta de zero resíduos para aterros em 45 fábricas

A Procter & Gamble (P&G) anunciou que 45 das suas instalações espalhadas pelo mundo alcançaram os incríveis zero resíduos de fabrico destinados a aterros sanitários.

A P&G garante que 99% de todos os materiais que entram nas suas fábricas, a nível global, saem como produto acabado ou são ainda reutilizados, reciclados ou convertidos em energia. Mesmo assim, nas 45 fábricas que atingiram a meta de zero resíduos, a empresa conseguiu encontrar forma de afastar os restantes 1% dos aterros. Melhor ainda: encontrou forma de converter esse fluxo de resíduos numa nova fonte de receita.

Grande parte do sucesso deve-se à equipa Global Asset Recovery Purchases (GARP), formada em 2007. Esta equipa não vê os “resíduos como lixo”, mas como “algo que pode sempre ser reutilizado para outros fins”.

Assim, quando perceberam que, após a reciclagem de pedaços de papel da sua fábrica Charmin, na América Latina, eles ainda continham fibras inutilizáveis, decidiram convertê-las em telhas de baixo custo. Do mesmo modo, os resíduos provenientes da criação de champô foram transformados em fertilizante industrial e os restos de produtos de higiene feminina passaram a ser transformados em grumos usados para fazer solas de sapatos de plástico low cost.

Tratar o lixo tornou-se assim numa oportunidade de negócio para a empresa. Mas esta abordagem requer usos inovadores, e muitas vezes simples, da tecnologia. Os pensos higiénicos femininos, por exemplo, frequentemente descartados, viram-se afastados dos aterros e transformados em combustível para fazer cimento numa das fábricas em Budapeste.

A P&G está a avançar no caminho para alcançar os zero resíduos para aterros em todas as suas fábricas. Mas mais desafiadora ainda é a sua meta a longo prazo de alcançar zero resíduos também na parte do consumo.

Aproximadamente 4,6 mil milhões de pessoas em todo o mundo usam produtos P&G. De acordo com Len Sauers, vice-presidente de sustentabilidade global, a empresa está constantemente envolvida na pesquisa por quantificar o impacto dos produtos em todo o seu ciclo de vida, de forma a poderem direccionar os seus esforços de investigação e desenvolvimento para onde o impacto é maior.

Uma área com alto impacto é a energia e a água usadas com produtos de limpeza, por isso a empresa desenvolveu água fria e reduziu os detergentes de lavagem, de forma a contrariar esta situação.

Por razões óbvias, não há data definida para a empresa alcançar a sua meta de desperdício zero no consumo.